sábado, 10 de julho de 2010

A dança das aves

Aves usam dança e o canto para seduzir as fêmeas

Amazônia abriga 26 das 52 espécies de piprídeos, conhecidos por fazer vários galanteios na hora de conquistar o parceiro.


A diversidade de cores, tamanhos de penas e plumas e cantos das aves machos também servem como instrumentos para seduzir as fêmeas. E, se não bastassem as características físicas, algumas espécies literalmente dançam para conquistar sua parceira.

É o caso dos piprídeos, especialmente os tangarás de coroa azul. Eles podem ser encontrados na região neotropical da América Central (norte do México ao norte da Argentina) e na Amazônia brasileira, que abriga 26 das 52 espécies existentes.

Chamados de ‘aves dançarinas’, os piprídeos têm um ciclo reprodutivo bem peculiar. Os machos fazem verdadeiros ‘galanteios’ para conquistar as fêmeas, que decidem qual o melhor.

Essas características dos piprídeos foram alvo de estudos de cientistas do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa). Eles avaliaram a diversidade genética dessas populações, que residem na mata fechada, por meio da cor das plumas e penas, e cortes pré-nupciais.

Denominado ‘Diversidade de Piprídeos em Interfluvios da Amazônia Central: interfaces moleculares, comportamentais e ecológicas aplicadas à conservação’, o projeto contou com o apoio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam) e do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq). A pesquisa foi desenvolvida entre novembro de 2006 a novembro de 2009.

Conforme a coordenadora do projeto, Marina Anciães, a pesquisa surgiu devido à necessidade de se entender a distribuição geográfica dessa diversidade de espécies. A meta foi verificar quais as áreas prioritárias para preservação e conservação.

Pós-doutora em comportamento animal, ela explicou que os resultados demonstraram que o Rio Japurá, afluente do Solimões, funciona como uma barreira primária na Amazônia. Isto é, ele divide as populações, contrariando teorias anteriores de que o Rio Amazonas era o responsável.

Pé de valsa

A ‘dança’ apresentada pelos tangarás machos às fêmeas chamou a atenção dos pesquisadores durante o trabalho de campo. Anciães destacaram que as aves sempre tinham um grupo básico de passo ou de passos, que variava entre as localidades pesquisadas. Todavia, cada população tinha um passo característico, como o samba dos brasileiros e o tango dos argentinos. “Isto ocorre em decorrência da evolução e variações genéticas e, talvez, um pouco de aprendizado. Quem sabe um dia o macho apresentou um passo diferente e a fêmea gostou. O que explicaria a preferência das fêmeas. Nesse caso, por uma novidade que tenha aparecido na população”, pontuou.

Além da descoberta de que os rios também delimitam a distribuição de populações da flora, de acordo com Anciães, o levantamento demonstrou a importância da seleção sexual através da preferência de fêmeas, o que levaria às modificações nas variações das danças e penas das aves.

O levantamento foi feito em localidades dos municípios de São Gabriel da Cachoeira, Novo Airão e Barcelos (Parque Nacional do Jaú), no Projeto Piagaçu-Purus (na região do Purus), na Reserva Extrativista (Resex), no baixo Juruá, próximo ao município de Tefé, e na margem esquerda do Rio Preto (um dos afluentes do Rio Negro), localizado entre os municípios de Barcelos e Santa Isabel.

No youtube encontramos a dança na íntegra. Aqui vai o site:
http://www.youtube.com/watch?v=VHRt5S4tEVE

Bibliografia:
http://www.d24am.com/amazonia/meio-ambiente/aves-usam-danca-e-o-canto-para-seduzir-as-femeas/534

Dragão-de-Komodo

Um dragão-de-Komodo pode medir até 3,00 m, pesar 120 kg e viver até 50 anos.


Origem:

O dragão-de-Komodo é o maior dos lagartos que existem na terra. Habita na ilha de Komodo na Indonésia, e em outras pequenas ilhas adjacentes. É conhecido também como crocodilo-da-terra.

Alimentação:


Este incrível gigante é um predador notável, já que por regra não mata instantaneamente a sua presa, morde, e a infecção causada pela sua mordedura vai acabar por matar o animal, ou mesmo o humano, ao fim de alguns dias. Depois, quando sua presa cheira a carne putrefacta, o dragão consegue captar o cheiro até 7 km de distância, entao ele se dirige ao local, para então fazer o seu banquete.
As presas preferidas dos dragões de Komodo são os búfalos, os javalis, os cervos, os cavalos e os macacos.
Se um dragão-de-Komodo se morder a ele próprio, poderá acabar por morrer com as bactérias provenientes da sua própria boca!

Reprodução:


Para a reprodução, as fêmeas fazem buracos no chão, onde depositam entre 24 e 30 ovos, que eclodem cerca de 40 dias após a postura. Muitos dos dragões que vão nascer nunca vão atingir a idade adulta. Alguns morrem às garras de outros predadores, outros são devorados por elementos da sua própria espécie. No entanto, estima-se que existam cerca de 5000 indivíduos desta espécie, número que se tem mantido estável.

http://bicharada.net/animais/animais.php?aid=170

segunda-feira, 28 de junho de 2010

Os ornitorrincos

Curiosidades : Únicos mamíferos que botam ovos

É uma verdadeira charada ambulante. Tem quatro patas, um bico e dentes quando é pequeno. É peludo, mas as patas dianteiras são como asas. As traseiras têm esporões venenosos. Bota ovos, choca-os e depois amamenta os filhotes.


É o ornitorrinco.

Durante um século após sua descoberta, os cientistas quebraram a cabeça pensando em um modo de classificá-lo como um mamífero numa ordem especial, a dos Monotremados. O ornitorrinco vive na Austrália e na Tasmânia, às maragens dos rios e banhados.
Tem patas palmadas e por isso é um bom nadador, capaz de ficar debaixo da água por cinco minutos. Dentro da água seus olhos e ouvidos fecham. Ele cavoca a lama com seu bico, à procura de comida. O bico não é ósseo, mas coberto por uma membrana sensível. Alimenta-se de girinos, crustáceos, vermes e peixinhos. Embora passe a maior do tempo na água, o ornitorrinco cava sua toca na margem. A fêmea cava uma toca de até 1,80 m de comprimento, onde choca seus ovos. Ela amamenta os filhotes durante quatro meses. Os filhotes têm menos de 2,5 cm ao nascer, e chegam a 30 cm de comprimento antes de serem desmamados.

NOME CIENTÍFICO: Ornithorhynchus anatinus
NOME EM INGLÊS: Duck-Billed Platypus - The platypus
FILO: Chordata
CLASSE: Mammalia
ORDEM: Monotremata
FAMILIA: Ornithorhynchidae
CARACTERÍRSTICAS:
Comprimento do macho: 40cm, mais 13 cm de cauda.
Esporões nas patas traseiras.
Período de incubação: 10 dias
Ovos: 2 ou 3 de cada vez
Maturidade: 1 ano
Tempo de Vida: 15 anos

Fonte: http://www.escolacantoverde.com.br. Php?Storyid=11

Mamíferos


Características Gerais: Os mamíferos (do latim mamma: mama; e feros: portador) são vertebrados que, assim como as aves, originaram-se dos répteis e podem ser encontrados nos mais diversos tipos de habitat, principalmente terrestres. A Classe dos mamíferos é a mais conhecida, pois inclui o homem. Um mamífero pode ser definido como um animal cuja fêmea possui glândulas mamárias. Essas glândulas terminam em tetas (menos nos monotremos - ornitorrinco - que têm glândulas mamárias, mas sem mamilos para os filhotes sugarem), cujo número varia conforme a espécie (a cabra tem duas, por exemplo, e o rato 12).
Além desta característica fundamental, os mamíferos têm muitas outras comuns a todos, incluindo quatro membros, pele recoberta de pelas glândulas sebáceas e sudoríparas. Todos os mamíferos, sem exceção, possuem pelos. (As baleias, que não têm pelos quando adultas, nascem com eles; as escamas do pangolim são pelos modificados, etc.).

Reprodução


Os mamíferos têm reprodução sexuada. Os machos possuem um órgão copulador que lhes permitem introduzir os espermatozóides no corpo da fêmea. São vivíparos: uma vez fecundado, o óvulo se transforma num embrião que se desenvolve dentro da mãe. Desta forma, a mãe pode dar ao filhote o alimento e o oxigênio necessários para seu desenvolvimento e, ao mesmo tempo, recolher o dióxido de carbono e os produtos residuais para expulsá-los.

Sistema Circulatório:


Nos mamíferos, a circulação do sangue percorre um duplo circuito. No primeiro, entre o coração e os pulmões, o sangue é oxigenado. No segundo, entre o coração e os tecidos, o sangue perde paulatinamente o oxigênio. O coração está dividido em quatro cavidades: dois átrios e dois ventrículos. Desta forma, o sangue oxigenado não se mistura com o sangue rico em gás carbônico, o que aumenta o rendimento do animal. Os mamíferos são homeotermos (podem manter sua temperatura constante independentemente do meio externo no qual se encontram).

Sistema Respiratório:


Respiração pulmonar (pulmões com alvéolos); laringe com cordas vocais (exceto nas girafas); diafragma separando os pulmões e o coração da cavidade abdominal, sendo o principal músculo dos movimentos respiratórios.

Sistema Nervoso


O cérebro dos mamíferos possui muitas circunvoluções ou dobras, que aumentam a superfície do órgão e o número de células nervosas. Por esta razão, os mamíferos desenvolveram um comportamento complexo, que pode ser percebido em atitudes como as estratégias de caça, o cuidado com os filhotes, a adaptação a qualquer ambiente e os diferentes sistemas de comunicação estabelecidos entre os indivíduos da mesma espécie.

Em geral os mamíferos são ativos. O cérebro preenche a cavidade craniana e tem córtex muito desenvolvido, o que torna possível a adaptação do animal a ambientes variáveis. O sucesso da evolução dos mamíferos deve-se também à sua inteligência, que os torna aptos a aproveitar da melhor maneira as condições nas quais se encontram e, se necessário, a procurar novos habitats.

Fontes:

http://www.umsonhoparamim.hpg.com.br/mamiferos.htm

http://mamiferos2.blogspot.com/2009/09/caracteristicas-gerais.html


Fontes de imagens:

http://www.google.com.br/imgres?imgurl=http://www.portalsaofrancisco.com.br/alfa/re

http://3.bp.blogspot.com/_seXpqen0aQo/SNV5jrCdohI/AAAAAAAAB74/5FvcrQWZCqo/s400/sistema+nervoso.bmp

http://www.portalsaofrancisco.com.br/alfa/classe-aves/imagens/sistema-circulatorio-da-ave-2.jpg

http://3.bp.blogspot.com/_olGWyYh3Gzc/SSGAjZKqLeI/AAAAAAAAAGY/puzVva8Ek7Y/s320/untitled(16)masculino.jpg

http://2.bp.blogspot.com/_5lKc2_xugoY/SwqdhcSsKJI/AAAAAAAAADA/507jLjEdNCw/S269/foto+feminino.jpg

quarta-feira, 16 de junho de 2010

Os répteis


Há milhões de anos atrás o planeta Terra era habitado por répteis gigantes, conhecidos como dinossauros. Eles existiram no período Jurássico (época de sua maior evolução); porém, devido a mudanças climáticas no Planeta Terra, provocadas provavelmente pela queda de um meteoro, eles não sobreviveram e entraram em extinção. Ainda hoje, são encontrados fósseis de osso. e ovos que comprovam a existência destes grandes répteis do passado.

Classe dos Tuataras

Informações sobre os répteis:
Hoje, os répteis que vivem no planeta Terra são bem menores do que seus ancestrais pré-históricos, e podem ser divididos em cinco classes dentro de sua espécie: os crocodilianos (os crocodilos e jacarés, por exemplo, que são encontrados geralmente em regiões de clima quente); os quelônios (os cágados, jabutis e diversos tipos de tartarugas); os ofídios (são as cobras e serpentes), os sáurios (os lagartos e camaleões) e o tuatara, este grupo foi o único que sobrou do grupo pré-histórico dos reincocéfalos (eles habitam unicamente a Nova Zelândia).

Classe dos Crocodilianos

Classe dos Ofídios

Classe dos Sáurios

Esta categoria animal tem o sangue frio, por este motivo, não conseguem viver em regiões de clima com temperaturas baixas, habitando, na grande parte das vezes, lugares mais quentes do planeta. No Brasil, por exemplo, encontramos várias espécies de répteis, em função do clima ser predominantemente quente, propício a sua adaptação, reprodução e desenvolvimento. Já em áreas de climas temperados, como a Grã-Bretanha, estes animais hibernam no inverno, pois se fosse diferente, seu sangue, que adquire a temperatura do meio-ambiente, poderia congelar.

Estes animais, em sua maioria, botam ovos (ovíparos) e estes são chocados pelo calor gerado pelo Sol. Porém, há alguns tipos de cobras e lagartos que já põe os seus filhotes formados. Sobre suas principais características físicas, vale dizer que a pele é formada por duras escamas e, também que, muitos répteis, respiram através de pulmões, isto vale também para os que vivem dentro ou perto da água.


Interessante: No Brasil, existe um valoroso trabalho de preservação de uma espécie réptil que quase entrou em extinção. Numa parceria com o Ibama (Instituto Brasileiro de Meio Ambiente), a Fundação Pró-Tamar realiza o monitoramento de mil quilômetros de praia, acompanhando a reprodução desde o nascimento até o desenvolvimento das tartarugas marinhas. O Projeto Tamar é reconhecido no mundo todo como um exemplo de trabalho voltado para a preservação das tartarugas marinhas.



Curiosidade:
- Os répteis podem ser encontrados em todos os continentes, exceto na Antártica em função das baixas temperaturas.

quarta-feira, 2 de junho de 2010

Aves



As aves formam um grupo de animais vertebrados, bípedes, que possuem asas e penas, o que caracteriza os seres dessa espécie. Elas não possuem dentes, apenas bicos, que podem assumir diversos formatos para facilitar a alimentação do animal. São animas endotérmicos, ou seja, tem a capacidade de regular sua temperatura corporal podendo a manter constante, apresentam um metabolismo elevado.
Podem ser encontradas em todos os continentes, são espécies fáceis de encontrar especialmente em áreas naturais, como florestas, campos e perto dos oceanos, pois a alimentação da maioria desses animais consiste em sementes e insetos como a minhoca ou besouros, mas alguns se alimentam de peixes, pequenos mamíferos e carne em decomposição, como os urubus.




Já foram descritas cerca de 12000 espécies diferentes de aves, variando os tamanhos, aves como o avestruz que podem medir cerca de 2 metros de altura até beija-flores que atingem cerca de 5 centímetros, formas e hábitos.
As aves eventualmente são conhecidas por sua capacidade com o vôo, mas existindo algumas exceções.
Elas surgiram durante a Era Mesozóica, cerca de 150 milhões de anos atrás. Acredita-se que elas evoluíram a partir de répteis bípedes, próximos aos dinossauros. O registro mais antigo de uma ave é o fóssil de uma espécie que possuía penas, mas também apresentava características peculiares como uma longa cauda e ossos compactos (características de répteis).


Sentidos

As aves possuem tanto uma audição como visão bem desenvolvida, o que ajuda muito com seu deslocamento aéreo. Já o olfato é pouco apurado na maioria das espécies.
Seus sons são produzidos por uma estrutura semelhante a uma traquéia, chamada siringe. A formação de sons específicos faz com que as diferentes espécies de aves se comuniquem, tendo cada espécie uma forma única de “canto”.


Digestão e excreção

Com a existência de bicos e ausência de dentes as aves são impedidas de triturarem seu alimento na boca, antes de engolir. Seu corpo possui uma região onde, em suas paredes, possui músculos fortes triturando e esmagando o alimento, fazendo assim uma digestão mecânica, chamado de moela. Algumas espécies armazenam pedrinhas na moela, ajudando com o atrito na trituração do alimento.
Muitas das espécies de aves possuem uma dilatação da porção posterior do esôfago que serve para armazenar, temporariamente, o alimento, chamado de papo. Essa dilatação auxilia no transporte de alimento até os filhotes que ficam em seus ninhos.
As aves assim, como a maioria dos repteis, excretam uma substancia nitrogenada que é insolúvel em água, chamado de acido úrico. Essas excretas são eliminadas em forma de uma pasta branca junto com as fezes de coloração escura.




Reprodução

São animais ovíparos, põem ovos, assim reduzindo o peso da fêmea, não tendo ela que carregar um embrião ou os ovos dentro de seu corpo, como na viviparidade ou na ovoviviparidade.
Possuem fecundação interna, mas completando o desenvolvimento do lado externo, fora do corpo da mãe, dentro de um ovo terrestre com ma casca protetora onde se encontram os anexos embrionários.
As aves chocam os ovos e cuidam dos filhotes após o nascimento. Este comportamento de cuidado com a prole é chamado de cuidado paternal. Em muitas espécies tanto fêmeas quanto machos realizam essa atividade.



Você sabia que...

A Amazônia contém cerca de 25% das espécies de pássaros existentes no mundo?

Que... No Pantanal existem cerca de 714 espécies de aves. Sendo considerado o ecossistema mais diversificado em aves no mundo?

Que... As corujas são o único pássaro que consegue ver a cor azul, e também são os únicos com visão estereoscópica (capacidade de focar os dois olhos ao mesmo tempo num alvo)?

A Colibri Abelha (beija-flor) é a menor ave do mundo, possuindo um pouco mais de 5 cm, ela é ainda também é o único passado que voa pra trás?

E que.. O último dodó foi morto em 1681, e não foi preservado nenhum espécime completo, apenas uma cabeça e um pé (o que restou dum espécime num museu na Inglaterra após um incêndio)?

terça-feira, 1 de junho de 2010

Introdução aos Cordados.


Em nosso primeiro blog *-* vamos lhes oferecer ensinamentos e curiosidades sobre os animais cordados. Os cordados são um filo dentro do reino Animalia, onde se inclui os vertebrados, os anfioxos e os tunicados.
Estes animais são caracterizados pela presença de um tubo nervoso dorsal - que é chamado de notocorda -, fendas branquiais e uma cauda pós-anal, em pelo menos um período de sua vida.


Dentre as principais características dos animais cordados se encontram:


• Possuem simetria bilateral;

• corpo segmentado;

• três camadas germinativas;

• notocorda presente em algum estágio do ciclo da vida;

• peritônio envolvendo os órgãos abdominais;
• tubo nervoso dorsal único (porção anterior do tubo nervoso, em geral alargada para formar um encéfalo);
• bolsas faríngeas presentes em algum estágio do ciclo da vida; em cordados aquáticos ela se desenvolve em fendas faríngeas;
• cauda pós-anal normalmente projetando-se além do ânus em algum estágio, mas pode ou não persistir;
• músculos segmentares dispostos em um tronco não-segmentado;
• coração ventral, com vasos sanguíneos, dorsais e ventrais; sistema circulatório fechado;

• sistema digestivo completo;
• endoesqueleto cartilaginoso ou ósseo presente na maioria dos membros (vertebrados).

Bibliografia: http://pt.wikipedia.org/wiki/Cordados